Adaptando template LaTex de tese Coppe/UFRJ para quem vai escrever a tese em ingles (2): ficha catalográfica

Mesmo com o ajuste no template para tese em inglês (apresentado nesse post), a ficha catalográfica ainda precisa ser reajustada por dois motivos:

  1. Quando o(a) autor(a) e/ou orientador(a) tem mais de um sobrenome, os dois últimos são colocados antes da vírgula. Por exemplo: o nome da pessoa é Fulana Sicrana Oliveira Beltrano. Os sobrenomes são “Oliveira Beltrano”. Então na ficha do template vai aparecer: “Oliveira Beltrano, Fulana Sicrana”. O problema é que a COPPE|UFRJ só aceita com um sobrenome antes da vírgula. Ou seja, “Beltrano, Fulana Sicrana Oliveira”.
  2. Quando o template é passado para inglês, ele fica com “Bibliography” para indicar as páginas das referências bibliográficas. Só que a COPPE|UFRJ só aceita “Referências Bibliográficas”. Mesmo com a tese sendo em inglês.

Para adequar o primeiro item (os sobrenomes), precisamos fazer o seguinte:Read More »

Advertisements

Adaptando template LaTex de tese Coppe/UFRJ para quem vai escrever a tese em ingles

O template mais atualizado cujo link foi disponibilizado nesse post é para tese toda em português (somente com um abstract em ingles). Dai, mesmo escrevendo a tese em inglês, os titulos das secoes: sumario, lista de figuras… capitulos, apendices e bibliografia permanecem em portugues. Alem disso, ha o perrengue de o titulo principal da tese ser em ingles e ele ja vai automaticamente para resumo em portugues, enquanto o titulo em portugues, que deveria ser encarado como a “foreign language” na tese escrita em ingles, vai para o template do abstract em ingles. Ou seja, fica invertido. Resumo com titulo em ingles e Abstract com titulo em portugues.

A boa noticia eh esses dois detalhes sao facilmente resolviveis.

Gracas aos meu querido amigo Leo (gratidao, querido ♥), resolvi esse perrengue hoje. Entao, como boa compartilhadora que sou, deixo aqui o caminho das pedras. Todas as mudancas eh no arquivo coppe.cls (arquivo tipo LaTex Class).

Vamos la, primeiro o resumo/abstract:Read More »

Desenvolvimento tecnológico e a ilusão do livre mercado nos EUA

Estou lendo um relatório sobre o programa BioPreferred(R) do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos que apresenta avaliação dos impactos econômicos da indústria de bioprodutos (biobased products) nos EUA. É uma lição sobre como fazer desenvolvimento tecnológico. E uma prova de que livre mercado é uma ilusão… só serve para manter outros países sob controle e subdesenvolvidos.Read More »

Leitura crítica da história da agroindústria brasileira: “A questão agrária no Brasil: da modernização conservadora ao agronegócio”

Esse post trata de minhas impressões acerca do artigo “A questão agrária no Brasil: da modernização conservadora ao agronegócio” de Selma de Fátima Santos no livro “Questão agrária, cooperação e agroecologia. / Henrique Novaes, Ângelo Diogo Mazin [e] Laís Santos (organizadores).— 1.ed.—São Paulo : Outras Expressões, 2015.”

Como estou propondo uma alternativa de desenvolvimento para a agroindústria brasileira na minha pesquisa de doutorado, conhecer melhor a história desse setor é imperativo e sentia falta de uma leitura crítica como a existente nesse artigo, que faz contraponto à abundância de textos sobre o agronegócio como paladino da sustentabilidade.Read More »