Quando bate uma sensação de poder

Eu posso tudo.

É a sensação que corre em meu corpo nesse momento.

Tenho vivido dias em que alterno entre a consciência de que estou fazendo o que posso e as sensações de angústia, incerteza, desmotivação, medo do fracasso e medo do julgamento alheio.

Nesse preciso momento me veio a constatação de que eu não preciso do doutorado para concluir o projeto que estou realizando. Que eu posso viajar. Fazer meus trabalhos de campo. Minhas pesquisas, entrevistas e cálculos sem necessariamente estar associada a um doutorado. O que me impede?

Junto com essa constatação veio a percepção de que não preciso da permissão de ninguem para viver da maneira que eu quiser. E de que tenho inteligência suficiente para fazer da minha vida  o que eu bem entender. Basta eu querer. O segredo esta em eu saber o que eu quero. Ou pelo menos em eu saber genuinamente o que preciso fazer no momento presente. Porque ultimamente a duvida é minha maior companheira. rsrs

Conheço melhor quem eu sou mas não estou certa de para onde vou.
Se eu for seguir a minha intuicao, largo tudo e me jogo na estrada. Só que sei que tenho uma missão. Eu não estou aqui por acaso. E não vim sozinha na vida (na real ng veio). Mas se eu estou aqui é pq é para eu estar aqui. Agora, se eu estou fazendo o que eu deveria estar fazendo e como deveria estar fazendo, já são outros 500.
Meu tesão pelo meu trabalho é ZERO. Na real não é zero. Eu curto o que estou fazendo. Mas eu tenho horror a fazer as coisas de qualquer jeito. Essa não sou eu. E no presente momento estou muito dispersa no mundo da minha espiritualidade para ter cabeça para fazer qualquer outra coisa. Estou fazendo as coisas de qualquer jeito. Sinceramente. E é difícil eu levar as coisas a sério desse jeito. Parece que eu sei que é uma brincadeirinha. hahahah Na moral. Porque com a vida que vivi. Com as coisas que realizei até aqui não é possível que eu vá concluir esse doutorado dessa maneira. huahuahauha Me dá vontade de gargalhar na moral.

Coisas importantes passam ao largo. Estou desatenta. Só vivo de risadas, música e diálogos. Sem levar nada a sério. Começando por mim mesma. rsrs
Vivo para sentir e me conectar com as pessoas. Amando. E só.

Bom, pelo menos agora estou num momento de poder. De despreocupação. Vendo que o problema é justamente eu me preocupar.

EU NÃO PRECISO ME PREOCUPAR. JAMAIS. Eu sou capaz de realizar o que eu quiser.

A preocupação é que é a fonte de meus problemas. Eu só preciso viver. Viver as experiências. Aprender. Crescer…

EU VIM PRONTA. NASCI PRONTA. VIVI PRONTA. E ESTOU PRONTA. SEMPRE.

Simbora.

Advertisements

Sendo assim…

Eu o amo…

E esse amor so tem a ver com o que vejo e sinto nele a partir do que eu trago em mim.

Sendo assim…

Eu nao preciso reagir.

Eu so preciso ser…

Eu nao preciso me afligir.

Eu so preciso entender…

Que o que me encanta nele ja existe em mim.

Assim como o que me incomoda nele tambem esta aqui.

Sendo assim…

Cabe a mim…

…nesse interim…

Apenas reconhecer, acolher, aprender e sentir. 🙂

Me atualizando. Me pacificando.

Eu pensava que eu era uma mulher negra, herdeira de uma historia de escravidao, fadada a lutar por um lugar ao sol, empenhada em fazer pelos meus.

Via no estudo o caminho de ascencao socio-intelectual-financeira.

Me sabia com a missao de contribuir para a libertacao psico-socio-economica do POVO PRETO (sem saber que eu tinha mesmo era de me libertar primeiro).

Por um bom tempo eu passei a viver em guerra.

E esse foi o principio do fim.

Confusao com o ego.

Muita importancia depositada no mundo externo…

E hoje nao sei quem sou para alem de um espirito em busca de Luz.

Em resgate da plenitude interior refletida na paz inabalavel e no amor incondicional.

A vida descortinou-se e eu perdi o interesse na ilusao.

Perdi o interesse de viver na matrix. Ou melhor, para a matrix.

Hoje vivo me arrastando para fechar essa pagina da vida na matrix. E me libertar.

E apenas ser. E apenas amar. E me manifestar.

I am a guitar

This is a very special moment in my life. Ok, all moments in my life are special. hahaha

But this is a great moment indeed. The moment I am leaving he cocoon. Gently. Calmly. Sweetly. With some bounces back, but going on consistently.

I am learning how to play the most special instrument ever. Myself. I have just realized how close to a musical instrument I am. And that I have to know this instrument well in oder to take the most beautiful song from it.

This insight came while I was touching myself… Giving myself pleasure.

I am completing one week of my journey on Tantra. Practicing trantric masturbation. Read More »

Resting from the electronics! #MeditatingWithViqui will be back next week. :)

 

Hi dearests! Explaining my absence today and my offline retreat during this week! See you next week! 😙Olá pessoal!!…

Posted by Victoria Santos on Wednesday, August 30, 2017

That simple.

180311_1275927852225_933709_n

I do not have plans.

I do not have goals.

I do what I feel.

I go with the flow.

This is my natural state.

As a force of nature.

A tree does not wonder.

If its going to grow greater.

It grows, it flourishes.

As for this purpose it exists.

Limits it never acknowledges.

Limits it never sees.