Quando bate uma sensação de poder

Eu posso tudo.

É a sensação que corre em meu corpo nesse momento.

Tenho vivido dias em que alterno entre a consciência de que estou fazendo o que posso e as sensações de angústia, incerteza, desmotivação, medo do fracasso e medo do julgamento alheio.

Nesse preciso momento me veio a constatação de que eu não preciso do doutorado para concluir o projeto que estou realizando. Que eu posso viajar. Fazer meus trabalhos de campo. Minhas pesquisas, entrevistas e cálculos sem necessariamente estar associada a um doutorado. O que me impede?

Junto com essa constatação veio a percepção de que não preciso da permissão de ninguem para viver da maneira que eu quiser. E de que tenho inteligência suficiente para fazer da minha vida  o que eu bem entender. Basta eu querer. O segredo esta em eu saber o que eu quero. Ou pelo menos em eu saber genuinamente o que preciso fazer no momento presente. Porque ultimamente a duvida é minha maior companheira. rsrs

Conheço melhor quem eu sou mas não estou certa de para onde vou.
Se eu for seguir a minha intuicao, largo tudo e me jogo na estrada. Só que sei que tenho uma missão. Eu não estou aqui por acaso. E não vim sozinha na vida (na real ng veio). Mas se eu estou aqui é pq é para eu estar aqui. Agora, se eu estou fazendo o que eu deveria estar fazendo e como deveria estar fazendo, já são outros 500.
Meu tesão pelo meu trabalho é ZERO. Na real não é zero. Eu curto o que estou fazendo. Mas eu tenho horror a fazer as coisas de qualquer jeito. Essa não sou eu. E no presente momento estou muito dispersa no mundo da minha espiritualidade para ter cabeça para fazer qualquer outra coisa. Estou fazendo as coisas de qualquer jeito. Sinceramente. E é difícil eu levar as coisas a sério desse jeito. Parece que eu sei que é uma brincadeirinha. hahahah Na moral. Porque com a vida que vivi. Com as coisas que realizei até aqui não é possível que eu vá concluir esse doutorado dessa maneira. huahuahauha Me dá vontade de gargalhar na moral.

Coisas importantes passam ao largo. Estou desatenta. Só vivo de risadas, música e diálogos. Sem levar nada a sério. Começando por mim mesma. rsrs
Vivo para sentir e me conectar com as pessoas. Amando. E só.

Bom, pelo menos agora estou num momento de poder. De despreocupação. Vendo que o problema é justamente eu me preocupar.

EU NÃO PRECISO ME PREOCUPAR. JAMAIS. Eu sou capaz de realizar o que eu quiser.

A preocupação é que é a fonte de meus problemas. Eu só preciso viver. Viver as experiências. Aprender. Crescer…

EU VIM PRONTA. NASCI PRONTA. VIVI PRONTA. E ESTOU PRONTA. SEMPRE.

Simbora.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s