Aprendendo com aqueles que sabem

Durante um dos melhores cursos que fiz na UFRJ “Inovacao nas organizacoes”, o prof. nos proporcionou a leitura de um texto chamado: “A sua empresa vai vier 100 anos?” (Ou algo assim. Era um texto sobre continuidade. Sobre empresas centenarias que continuam existindo apesar de todos os pesares. Elas passaram por ditaduras, passaram por guerras, passaram por “democracias”, passaram por crises… E se mantem de pe e bem. Diferentes, renovadas, mas saudaveis.

E eu sinto que esta eh a energia do dia de hoje. Permanecer apesar dos pesares. Ter resiliencia. Escolher como enxergar a propria realidade: ameaca ou oportunidade?

Ontem aa noite eu vi o video do Ralph Smart sobre como fazer para que as energias alheias – das pessoas e dos ambientes – nao te afete [link p video aqui]. E hoje eu estou vendo reportagens sobre lideres na area de sustentabilidade e negocios falarndo que nao se sentem afetados por Trump. Eles estao mantendo seus planos independentemente do novo presidente dos EUA. Inclusive a Walmart declarou que “Nao importa quem ocupa a casa branca” [aqui].

E esse eh o segredo. A quem voce esta dando legitimidade? Quem voce legitima te afeta. Se eu nao dou legitimidade, eu nao me deixo afetar. Eh uma brisa que passa. E pronto. Eu permaneco inteira. Calma, serena e focada em minha vida. Em meu desenvolvimento. Em meu coracao.

Seguindo nessa mesma sintonia, hoje foi o primeiro dia em que meditei na sala. Sem me importar para os barulhos. Simplesmente me dei a chance de estar num espaco amplo e agradavel para entrar em contato comigo mesma. Quem tem a capacidade de determinar como me sinto, tem controle sobre mim. Entao eu prefiro que esse alguem seja apenas eu mesma. rsrsrs

Entao o que estou sentindo mais profundamente hoje eh que independente das circunstancias, eu sigo no meu proposito. Pode ser mais lentamente. Pode ser mais rapidamente. Mas sempre seguindo. Pode ser mudando de estrategia. Pode ser buscando ajuda. Pode ser realizando parcerias. Mas sempre seguindo.

Assim como essas empresas centenarias nao se vitimizaram diante dos desafios – criando uma cultura de resiliencia e abundancia -, eu tambem nao me vitimizo. O poder de transformar esta dentro de mim. E nao fora. Eu concentro essa energia da transformacao em meu interior. Ninguem alem de mim tem poder para modifica-la.

Me lembrei aqui do principio da vida no Ifa: Dam (ou Dambalah no Vodum): mobilidade e flexibilidade. “We don’t die, we adapt. We don’t die, we survive.” Salve salve a mestra Bayyinah Bello.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s